quinta-feira, 28 de maio de 2009

Pertencer

És solitário no mar
Tens o mundo na mente
E apesar de ser coerente
Preferem não escutar

Cada avanço é mais distância
E naquele momento singelo
Em que casa agora é castelo
Não existe a quem revelar

Uma nova viagem no tempo
Que na carga do pensamento
Recolhe conhecimento
Diz calado seu lugar

História na profundidade
Passagem da era atual
Pertences ao bem e ao mal
Unidade molecular


*Poema publicado na "XV Antologia Poética Hélio Pinto Ferreira"

conheçam também meu outro blog: "Conceitos são Reflexos"