terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Fragmentos II

Colocar-se do outro lado é sempre difícil, mas, quando se consegue, é quase notável o peso do quinhão que o outro carrega.