quinta-feira, 3 de julho de 2008

A tarde cai

Gostaria de sentar-me diante desta folha em branco e deixar a caneta fluir como as águas fluem naquela correnteza. Mas não consigo. Gostaria de deitar-me, à noite, em minha cama e deixar os sonhos me levarem como os pássaros os deixam pela necessidade de migrar no inverno. Mas não consigo. Gostaria de te ver neste instante como posso ver as lágrimas percorrendo meu rosto no espelho. Mas não consigo. Gostaria de voltar a escrever poemas de amor como um dia assim foi. Mas não consigo.

2 comentários:

  1. Franciscus.

    Nem sempre o nosso qr é realizável, ms pode ser questionado. Afinal, há uma folha em branco a ser preenchida de sentimentos, há um sonho que segue a linha invisivl da ilusão, há um amor pra se amar mesmo q este seja efêmero.

    Beijos Poéticos.
    ;***

    ResponderExcluir
  2. Talvez hoje não consigas, mas quando não pensar em fazer algo e num momento inexperado, vc talvez volte a conseguir...deixa acontecer naturalmente, nao force nada...gostei do texto..bem reflexivo..

    abraços

    ResponderExcluir