quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Pára-quedas
Quero correr, brincar, pular, voar livre, e exalar os sintomas da vida.
Não posso deixar os valores medíocres suicidarem minha mente, por isso após o longo dia fecho os meus olhos e jogo fora toda a carniça que teima em se acumular, pois para mim ela não deve ter a mesma relevância que para abutres e vermes.
Com o tempo vou tentando buscar a compreensão na incompreensão, desvendar os mitos e admirar o que se esconde numa tal ilusão...
Estou quebrando as correntes, mas sem muito barulho, pois a pressa é a inimiga do que se pode chegar perto da perfeição.
Não quero tornar o simples em complexo, pois o simples, de tão óbvio chega a embaçar nossa visão e assim só deixa o complexo em evidência.
O ponto final pode não se aproximar, mas por hoje estou satisfeito, pois gargalhei com amigos, joguei conversa fora, conheci outro bairro, percebi o que mais pregou peças, quando descobri que a vida pode ter pára-quedas.


17 comentários:

  1. Uau, que linda reflexão!!
    Me fez refletir nesses pequenos detalhes da vida, mas que são de grande valor...
    Seu texto conseguiu descrever exatamente o que tenho pensado e sentido nos últimos dias, que essas tão singelas situações são as que nos fazem mais felizes!!
    Perfeito, realmente um belíssimo texto!!!

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito desse texto..
    Nos induz a pensar. Não nos dá a idéia pronta..adapta ao leitor..
    ótimo!!

    Saudações

    ResponderExcluir
  3. Voar, ser livre, desbravar os mistérios da vida sem excesso de zelo e saber que após todos os vôos e aventuras, abre-se o pára-quedas e é possível pousar em um lugar que acolha o aventureiro! (: foi o que o texto suscitou em mim...muito obrigada pelos elogios aos meus escritos! gosto bastante do modo como escreve, desperta para a reflexão, isso é sempre bem vindo! Bjos

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Texto perfeito...
    E traduziu um pouco do meu momento,impressionante...
    Belas e inteligentes palavras...
    E são as pequenas coisas, os pequenos momentos que fazem a vida valer a pena! =D

    ResponderExcluir
  6. Victor.

    Fazia tempo q não vinha ao seu blog, lembro de ter vindo ler o "nosso poema", ms não deixei coment, muito lesa. Ms, sempre há uma forma de refazermos o caminho. Gostei do texto, introspectivo e cheio de mensagens nas entrelinhas. Adorei o "epigrama" algo sublime, c tb o "efeito na causa" c ritmo e sonoridade tipico de poesias feitas por mãos poetas c as de vcs q são um talento.

    Beijos Poéticos.
    ;**

    Bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  7. Obrigada, Victor : - )
    Também concordo com as expectativas, podem nos atrapalhar e também já senti isso na pele!
    Adorei seu texto, principalmente o primeiro parágrafo!! Expressou o que ando sentindo ultimamente!!
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Brigado pelos
    elogios as minhas tão simples
    reflexões querido!
    hehe!
    Nossa essa reflexão aqui,
    me ensinou uma pancada de coisas
    legais que aparti de hoje
    começarei a praticar!
    =]

    ResponderExcluir
  9. Achei fantastica a sua colocação. A vida deve mesmo ter paraquedas e nos nos seguramos nele para não nos esborracharmos a primeira investida que ela nos apresenta e assim não termos oportunidade de arriscar outros saltos igualmente perigosos e emocionantes.
    Foi um prazer te ler
    Um afetuoso abraço
    Meus blogs blogshttp://www.cuidadoestaoteespiando.blogger,com.br
    http://www.bisavo.blogger.com.br

    ResponderExcluir
  10. Primo, se a vida pode ter pára-quedas, isso significa que precisamos arriscar mais e viver, como tão brilhantemente você conseguiu expressar nesse texto. Realmente suas palavras nos fazem pensar. Só me fica uma pergunta: quem (ou o quê) será que nos fez pára-quedistas? Outra coisa: na descida, o medo se transforma em adrenalina...

    ResponderExcluir
  11. nossa,eu adorei aqui sabia?!

    um bom gosto incrível

    ResponderExcluir
  12. pois é, o tempo toma providências...a dificuldade é aguardar, mas no fim...tudo há de se encaminhar!

    beijos, boa semana (:

    ResponderExcluir
  13. Pois é, gradualmente, pacientemente...os frutos virão!
    Bjos

    ResponderExcluir
  14. Adorei teu blog! Teus textos são muito interessantes e a forma como lida com os conflitos internos no dia a a dia... As metáforas utilizadas dão um ar reflexivo ao texto. Parabéns e volte sempre que quiser à caixa de Pandora. Eu certamente ficarei por aqui algum tempo... Beijinhos, Camila.

    ResponderExcluir
  15. Coloquei no meu blog um link para o seu, ok? beijinhos...

    ResponderExcluir
  16. Fala serio victor, que texto lindo, leve, ventilado, como se a gente tivesse observando a vida do alto, caindo de pára-quedas, genial de fato. Um dos melhores que já li, não só neste blog, mas na vida. e olha que eu já li muito. =)

    Eh sempre um prazer passar por aqui.

    ResponderExcluir