quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Ação

Na mudança
Circunstância necessária
Após estar muito no mesmo
Pude contemplar o pôr-do-sol
Não o de antes
E sem as cortinas que o cobria

Fitei-o
Seu brilho não ofuscava
Era o sublime momento
Onde a paciência se revelava...
Uma das mais necessárias virtudes
Que se deve cultivar

Sol,
A luz que se vê nos olhares
São emissões da mesma fonte
Estrelas no horizonte...
A diferença de rotina
Explica a multiplicidade de um mesmo
Sol.


Escrito em 14/10/2008 às 18:43

22 comentários:

  1. Não sei nem o que dizer direito, como sempre seus versos me surpreendem, me deixam embasbacada haha.

    Perfeito.

    Beijinho.

    ResponderExcluir
  2. Sublime...Lindo!
    É bom quando certas situações nos fazem enxergar com outros olhos. Pode até algo se repetir, mas quando nós estamos diferentes, nossa visão se torna diferente...
    Cada um com seu olhar único!

    Suas palavras emanam uma paz, uma tranquilidade...
    Realmente lindo!

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Victor...rs
    Paciência... uma virtude..
    respirar fundo, uma piscada com 2 segundos a mais....

    ufaaa...
    bjs

    ResponderExcluir
  4. é tão mágico quando conseguimos abrir uma brecha na rotina e ver além do que estamos acostumados a olhar todos os dias.

    beeijo

    ResponderExcluir
  5. Às vezes há grandes sóis diferentes no brilho a nossa espera.

    Belíssimo!

    ResponderExcluir
  6. Desculpa a ivassão...
    mas tinha que comentar teu blog...
    Uma bençaõ de vdd...
    Como é bonito o soL é seu bRilHoo!!!

    "A luz que se vê nos olhares
    São emissões da mesma fonte"

    ResponderExcluir
  7. Realmente maravilhoso...

    ah o pôr-do-sol, sou suspeita para falar, pois quase todo dia vejo o sol indo embora...

    é sublime...

    beijos

    ResponderExcluir
  8. Eu acredito num Sol que possui várias cores. Tonalidades refletidas nos olhos mais distantes.
    Bonita essa sua forma de ver a mudança como uma necessidade. É aquela coisa de querer evoluir.

    Beijos!

    ps: obrigada pelos comentários!

    ResponderExcluir
  9. ... A muitiplicidade da vida a contemplar o infinito mistério do Sol que se vai e renasce para outros olhos.
    E é tão bom quando conseguimos, em meio a loucura do dia-a-dia, ter olhos para sentir o dia que termina, tingido de esperanças.

    Abraço

    ResponderExcluir
  10. Deu vontade de abrir as cortinas.


    Um belo poema e um belo blog para uma bela noite.

    ResponderExcluir
  11. E aew kra!!

    Ação, rotina, os astros, mudança...

    "Eu me sinto tão bem
    Quando falo dos sóis
    Que circundam os aníes
    De um planeta distante
    Eu me sinto tão mal
    Quando sinto que alguém
    Por usar maquilagem
    Não conhece o espaço"

    ResponderExcluir
  12. Mudanças e sol. Duas coisas que são sempre bem vindas pra mim.
    Gostei daqui!

    ResponderExcluir
  13. E qnts sóis sãos necessários fitar além do seu brilho?!

    ResponderExcluir
  14. multiplicidade de sóis são sempre bem vindas.

    Beijão ;*

    ResponderExcluir
  15. É sempre bom contemplar um pôr-do-sol diferente.
    Versos lindos!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  16. Quantos sentimentos diferentes o Sol pode nos inspirar... mas são poucos os que vêem sol sem deixar que lhe ofusque a visão, é um dom. Requer sensibilidade de poeta. Do mesmo modo, enxergar o Sol nas pessoas, requer que se tenha um Sol ainda mais brilhante dentro de si mesmo. Lindas palavras... beijinhos ensolarados para ti.

    ResponderExcluir
  17. Engraçado..
    A gente versa o sol, está constamente sobre ele, atribuímos a ele sentimentos e até comparações ao nosso humor. A falta do sol nas nossas vidas nos faz sombrios, frios. Não conseguimos imaginar um dia de sorrisos no verão sem a presença do sol. Porém, se vc analisar, ninguém nunca consegue olhá-lo fixamente. São apenas pouco segundos e você já precisa desviar o olhar, não consegue conhecê-lo a fundo, entrar nele, encará-lo.

    Agora pegue tudo o que escrevi e releia substituindo a palavra sol pela palavra amor.

    Qualquer semelhança não é mera coincidência...

    Parabéns pelo texto, gosto quando um texto me faz refletir sobre várias coisas que se pode dizer.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  18. Os antigos contemplavam o sol como poucos poetas de hoje. Ainda bem que você está aqui para nos lembrar, primo.

    Solidarizo-me!

    ResponderExcluir
  19. Pois é, s responsabilizar pelas próprias alegrias e dores não é fácil (no caso das dores), mas se faz tão necessário!somos responsáveis, não vítimas!!

    ResponderExcluir