quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Pressa de Amar

Hoje estou com pressa de amar
A mesma rocha voltou pro lugar
Com pressa de amar, com pressa de amar!
A mesma hora o mesmo lugar
Hoje a rocha voltou pra me amar
Com a mesma pressa daquele lugar
A hora passa e a rocha ta lá
Hoje a pressa parou pra amar.


*Poema publicado na "XV Antologia Poética Hélio Pinto Ferreira"

7 comentários:

  1. Adorei!!!!!!!!!!!!

    adoro assim, jogo de palavras...

    bjinhos

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre desconfiei que a pressa da paixão e a paciência do Amor tinham um caso. ^^

    ResponderExcluir
  3. " Hoje a pressa parou pra amar."

    Nada mais precisa ser dito.
    Você realmente sabe brincar com as palavras, ADORO!

    Beijo queridão

    ResponderExcluir
  4. O que dizer dos seus textos, sempre tão belos e expressando sentimentos tão profundos!

    Amei seu texto, ele simplesmente diz tudo!

    Bjus

    ResponderExcluir
  5. Sempre paro para amar as palavras.Hoje,estacionei por aqui.

    ;)

    ResponderExcluir
  6. "O amor não tem pressa, ele pode esperar; em silêncio"
    Gostei, mas é seu mesmo? quem é Hélio Pinto Ferreira?
    :D

    ResponderExcluir