3 de dezembro de 2008

Arrebentação

Sucessão de idas e vindas na vida. Pessoas. Passagens. (...) A gente se acostuma. Vamos descobrindo formas de enganar a saudade. (...) Mas até quando o coração agüenta? Arrebenta. Lágrimas. Silêncio.

9 comentários:

  1. O coração sempre acha que não vai aguentar, que vamos afundar uma hora, sem conseguir achar um lugarzinho para impulsionar a subida. Mas nós achamos, somos fortes mesmos enfraquecidos.E hora ou outra, transformamos saudade em lembrança. E amamos de novo, e sentimos tudo de novo, uma, outra e outra vez.
    Porque é vida meu querido, porque é sentimento!

    Beijos
    Adoro vc!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Arrebenta-a-ação...

    É, este texto me lembra Zeca Baleiro:
    "Um barco sem porto, sem rumo, sem vela...
    Cavalo sem cela, cão sem dono, um menino bandido...
    Às vezes me preservo, noutras suicido..."

    Nos suicidamos com nossa dor às vezes...principalmente
    quando ela sufoca no peito sozinha, sem um ombro amigo
    pra compartilhar a dor, afinal, verdadeiros amigos não são
    aqueles que sabem apenas nossas coisas boas, nossas qualidades...
    não, não! são aqueles que conhecem nossos dois lados, o bom e o mau,
    e ainda assim, nos aceita como amigos da forma que somos...e aí dá pra
    compartilhar nosso lado "fraco" sem parecer tolo...e talvez o "suicídio"
    receba um conforto que amenize seu fardo.

    Beijos, te adoro!

    ResponderExcluir
  5. "guenta coração!" só mais tiquin... só mais um cadin... tá quase desmontando, eu sei... mas güenta vai... por mim.. pelos amores que ainda estão chegando pra nos encontrar... pros sorrisos que ainda trocaremos nas faces alheias... pelos abraços sinceros... güenta que ainda tem chão esse seu viver... e essa tristeza é pouca perto do que a alegria que logo logo vem lhe ver...

    ResponderExcluir
  6. E a saudade eh um sentimento exclusivo de nós, brasileiros! Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Saudades não se enganam... elas se escondem de nós para reaparecer em outra instância.

    Vim lá do orkut te visitar.

    Abçs cara,





    Novo Dogma:
    doM...


    dogMas...
    dos atos, fatos e mitos...

    http://do-gmas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Até criar uma nova solução... que acarrete em novas saudades...

    Beijos (Des)conexos!

    ResponderExcluir